29 de Abril de 2021

 

(Reprodução de matéria publicada no portal UnB Notícias em 28/04/2021 por Marcela D'Alessandro)

 

Com o objetivo de prestar contas e aproximar-se da comunidade universitária e da sociedade, live nesta segunda (26) abordou a história da unidade e sua importância para uma gestão mais eficiente

 

26abr2021 35anosauditoriainterna printreuniao04

Auditoria Interna da UnB reúne parceiros em evento virtual de comemoração de seus 35 anos. Imagem: Reprodução/UnBTV

 

      A contribuição do controle institucional para a alta gestão de um órgão público e para a sociedade foi um ponto fortemente destacado durante o evento comemorativo dos 35 anos da Auditoria Interna da Universidade de Brasília (AUD). Realizado remotamente na última segunda-feira (26), com transmissão no canal da UnBTV no YouTube, o encontro reuniu representantes do Tribunal de Contas da União (TCU), da Controladoria-Geral da União (CGU), da União Nacional dos Auditores do Ministério da Educação (Unamec) e da Associação Nacional dos Servidores Integrantes das Auditorias Internas do Ministério da Educação (Associação Fonai), além da Auditoria Interna e da Reitoria da UnB.

      Todos destacaram o momento da Auditoria da Universidade e a importância de sua atuação para que a gestão e a Universidade de Brasília sigam cada vez mais fortes e eficientes.

      “[Esse é um] momento histórico da Auditoria Interna se abrindo para a sociedade. A atividade da AUD contribuiu e pode vir a contribuir muito mais a partir da melhor compreensão da sociedade e da gestão sobre a relevância do nosso papel, bem como a importância que tem uma unidade de auditoria interna forte, com servidores comprometidos com os objetivos institucionais”, afirmou o presidente da Associação Fonai, Carlos Arthur Saldanha Dias.

      Ele ressaltou a importância do Plano de Desenvolvimento Institucional como guia para as unidades de auditoria saberem claramente para onde suas instituições pretendem caminhar e de que forma podem auxiliar a gestão.

      “Não esqueçamos que a gestão vem por ciclos: a cada quatro anos podem mudar algumas pessoas, mas a auditoria interna não. A de vocês tem 35 anos, nove gestões. Quantas ideias passaram pela Reitoria da UnB, com quantas visões diferentes da Universidade a Auditoria Interna trabalhou. E, ao mesmo tempo, temos esse plano, que é atualizado a cada cinco anos, mas muda muito pouco”, pontuou.

 

      DESEMPENHO – O auditor-chefe da UnB, professor Abimael Costa, apresentou a evolução da unidade desde que foi criada, em abril de 1986. “Temos muito o que exaltar, pois nesse período a A para auxiliar na boa governança da UnB. Além disso, pode-se citar sua contribuição em diversos momentos, assessorando a avaliação dos controles internos para alcance da nota máxima na avaliação institucional do Ministério da Educação", opinou Costa.

 

 

28abr2021 35anosaud reproducao

Evolução o trabalho da Auditoria Interna ao longo de mais de três décadas foi um dos temas abordados durante a live. Auditor-chefe Abimael Costa (direita) destacou contribuições da unidade para a UnB. Imagem: Reprodução/UnBTV

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

      Ele avaliou, ainda, que o resultado demonstra a qualidade da Auditoria Interna da UnB e também indica as bases para um futuro que promete ainda mais realizações. “Para executar política pública, gasto público, é necessário que os gestores tenham o apoio de instâncias como a Auditoria Interna, que possa prestar esclarecimentos, consultorias e orientações das diversas diretrizes, ora advindos dos marcos legais da época, ora das diretrizes do TCU, das instâncias de controle interno”, preconiza.

Abimael Costa afirmou que o evento virtual foi uma forma de prestação de contas da Auditoria Interna e também de aproximação com a comunidade, justamente por trazer à tona contribuições da unidade nos últimos 35 anos para a Universidade de Brasília.

“É uma forma de ampliar a forma como estamos trabalhando e também de aproximar a Auditoria Interna dos gestores da Universidade, da comunidade e das demais partes interessadas. É de extrema importância que trabalhemos em novas formas de diálogo com gestores, com a sociedade”, declarou.

      A reitora Márcia Abrahão também lembrou avanços do setor que permitiram dar regularidade aos trabalhos desenvolvidos. O regimento interno foi aprovado em 2019, e a unidade, vinculada ao Conselho de Administração (CAD), conta com nova estrutura organizacional desde o ano passado.

      “Hoje, nossa Auditoria Interna presta contas periódicas ao Conselho de Administração da Universidade, tem espaço físico mais adequado, mais autonomia, mais autoridade interna. Os prazos hoje em dia são mais bem cumpridos e temos uma equipe em que seus técnicos estão sempre se qualificando. Temos relação excelente com os órgãos de controle”, enumerou a reitora.

      “A administração superior continuará dando todas as condições para vocês atuarem, para cada vez mais a UnB ter uma gestão de excelência, eficiente e que isso se reflita cada vez mais nos indicadores acadêmicos da Universidade, que é para isso que nós existimos”, garantiu.

 

      PARCERIAS – Presente no evento virtual de aniversário da Auditoria da UnB, o diretor da 4ª Diretoria Técnica do Tribunal de Contas da União - Educação Superior/Universidades, Leandro Santos de Brum, ressaltou que as unidades de controle interno e externo devem estar sempre presentes nas universidades e atuar de maneira conjunta.

      “Devemos trabalhar de forma integrada, articulada, fortalecendo uns aos outros. O TCU tem essa diretriz, esse papel, e deseja que as unidades internas sejam fortalecidas pela relevância delas”, comentou.

      O coordenador-geral de Auditoria da Área de Educação Superior e Profissionalizante da CGU, Cristiano Coimbra de Souza, compartilhou dessa visão e reforçou a importância dessa união para o fortalecimento das auditorias.

      “Enxergamos as auditorias das universidades e institutos federais como parte do nosso desafio de levar agregação de valor para o sistema federal de ensino superior. Sem as auditorias internas, não seria viável encarar esse desafio, é muito relevante. E o desafio daqui em diante é cada vez mais conversar entre nós. Temos crescido nessa relação nos últimos anos”, acredita.

     

      CELEBRAÇÃO – live desta segunda (26) foi o primeiro dos dois eventos planejados para comemorar os 35 anos da Auditoria Interna da UnB. O próximo está marcado para 29 de novembro. Haverá emissão de certificado para participantes inscritos.

 

Confira a íntregra do evento no YouTube:

 

 

14 de Abril de 2021

 Sem título

 

 

          Hoje a Auditoria Interna da Universidade de Brasília faz 35 anos! 

       São 35 anos agregando valor à administração da nossa Universidade e em comemoração a esse marco tão importante a iremos promover dois eventos para contar um pouco sobre a nossa história, sobre a evolução do trabalho de auditoria interna aplicado ao contexto das IFEs e sobre o aperfeiçoamento de nossa estrutura, trabalho e equipe ao longo dos anos.

         Além da comemoração, nosso evento tem como objetivo prestar contas à comunidade e informar, expondo como o trabalho da Auditoria se manifesta na prática e quais seus resultados concretos. 

         Vamos valorizar essa atividade que traz tanto valor a nossa UnB!

 

         Em razão das limitações impostas pela pandemia, nosso evento ocorrerá on-line, por meio de duas Lives:

 

      Contaremos um pouco da história da Auditoria Interna na UnB, mostrando como sua estrutura, pessoal e trabalho foi evoluindo ao longo dos anos para chegar ao que é hoje. 

 

        10h - MESA DE ABERTURA

  • Profª. Márcia Abrahão Moura – Magnífica Reitora da UnB

  • Prof. Abimael de Jesus Barros Costa – Auditor-Chefe da Auditoria Interna da UnB

  • Carlos Arthur Saldanha Dias – Presidente da FONAI

  • Marília Cristyne Souto Galvão Barros Matsumoto – Presidenta da UNAMEC

  • Leandro Santos de Brum – Diretor da 4ª Diretoria Técnica do TCU - Educação Superior/Universidades

  • Cristiano Coimbra de Souza – Coordenador-Geral de Auditoria da Área de Educação Superior e Profissionalizante da CGU 

 

      10h20 - PALESTRA: evolução da Auditoria Interna da UnB em 35 anos de história

Palestrantes:

  • Prof. Abimael de Jesus Barros Costa – Auditor-Chefe da Auditoria Interna da UnB

  • Carlos Arthur Saldanha Dias – Presidente da FONAI

Moderadora:

  • Nara Cristina Ferreira Mendes – Auditora-Chefe Adjunta da Auditoria Interna da UnB

 

      12h - ENCERRAMENTO

 

  • 29/11/2021, das 10h às 12h - Live de comemoração - 35 anos de Aditoria Interna na UnB - O que significa agregar valor na prática? 

 

    Utilizando a experiência e os produtos reais do trabalho da AUD, a ideia é expor como o trabalho de uma auditoria interna funciona na prática, como esse trabalho agrega valor e influi na organização.

 

     A primeira live acontecerá no Youtube da UnB TV, conforme link: https://www.youtube.com/watch?v=wfu5V_sI3_E

      A inscrição no evento deve ser feita no link https://sig.unb.br/sigaa/public/extensao/loginCursosEventosExtensao.jsf, conforme passo a passo:

 

Passo a Passo

 




30 de Março de 2021

Resolução aprovada pelo CAD estabelece prazo de 45 dias para que setores administrativos e acadêmicos façam documento de preparo para a retomada, bem como o PAINT 2021

 

Imagem PAINT2021

 

As unidades acadêmicas e administrativas da Universidade de Brasília devem elaborar planos locais de contingência para a retomada, prevendo cenários de atuação para quando for possível a retomada de atividades presenciais - de modo parcial ou integral. A determinação está em resolução aprovada nesta quinta-feira (25) pelo Conselho de Administração (CAD). A resolução lista os documentos que devem ser considerados e dá prazo de 45 dias para que os planos sejam concluídos e 60 para que sejam publicizados.

“Essa resolução surge de nossa grande preocupação com o fato de várias unidades não terem iniciado seu plano de contingência, apesar de várias circulares do Ccar [Comitê de Coordenação de Acompanhamento das Ações de Recuperação] e reuniões com gestores", disse a reitora Márcia Abrahão. "Com frequência, gestores demandam o Ccar sobre o que pode ou não ser feito, mas essa é uma atribuição administrativa", frisou.

Há oito documentos vigentes que devem instruir as unidades, entre eles, o Plano de Contingência UnB, o Plano Geral de Retomada das Atividades e o Guia de Recomendações de Biossegurança. "É importante que as unidades, acadêmicas e administrativas, se apropriem desses documentos e façam seus planos de acordo com a sua realidade. A responsabilidade precisa ser compartilhada", destacou a decana de Planejamento, Orçamento e Avaliação Institucional, Denise Imbroisi, que é também vice-presidente do Ccar.

Alguns diretores relataram estar trabalhando em adaptações de infraestrutura necessárias para as próximas etapas do Plano de Retomada – como, por exemplo, a abertura de mais janelas de ventilação. "Temos trabalhado com muitas ações pulverizadas. Além disso, no nosso caso, os departamentos são muito diferentes. Há cursos com três, quatro cenários possíveis de ação", ponderou o diretor da Faculdade de Ciências da Saúde (FS), Laudimar de Oliveira. "Mas é importante estabelecer prazos para a elaboração do plano local", disse.

No parecer sobre a resolução, feito pelo diretor da Faculdade de Medicina (FM), Gustavo Romero, foi pontuada a necessidade de o plano de contingência local ser aprovado pelo colegiado de cada unidade. Também houve debate sobre as atualizações que precisam ser feitas, sempre que houver novas orientações por parte da administração ou do Comitê de Coordenação de Acompanhamento das Ações de Recuperação.

 

AUDITORIA – Durante a reunião, também foi apresentado o Relatório Anual de Auditoria Interna (Raint) e aprovado o Plano Anual de Auditoria Interna (Paint) 2021 da UnB. O auditor, professor Abimael de Jesus Costa, destacou o cumprimento de quase todas as recomendações feitas pelo setor à administração nos anos de 2016, 2017 e 2018 (as dos demais anos estão em fase de implementação).

"Esses resultados refletem o comprometimento da administração com os seus processos de governança e de controle", afirmou. Ele também reforçou o compromisso da Auditoria em continuar apoiando a gestão na instrução de processos, para que haja cada vez mais transparência e, consequentemente, menos questionamentos de órgãos de controle externos.

Nos informes, a decana do DPO informou sobre a redução do orçamento que está em debate no Congresso Nacional. "Em relação à proposta inicialmente enviada pelo Executivo, houve a redução de recursos para a manutenção da Universidade na ordem de R$ 2,9 milhões. Isso em várias ações relevantes, como funcionamento, assistência estudantil e capacitação de servidores", disse. O orçamento, porém, prevê 57 milhões para emendas parlamentares destinadas à UnB.

"Temos tido sucesso na obtenção de emendas, mas elas não pagam as nossas contas de custeio, como água, luz, limpeza e segurança. Os parlamentares nos apoiam em projetos e obras específicas", explicou a reitora. "É importante que, além de nossa atuação junto à Andifes [Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior], as entidades representativas também se mobilizem na defesa do orçamento.

 

Confira a 402ª reunião do CAD na integra:
UnBTV - Youtube

Crédito para textos: Da Ascom, Gabinete da Reitoria


Fonte: UnB Notícias

 

26 de Março de 2021

unb campanha retomada divulgacao banner portal

          Foram aprovados, no dia 25/03/2021, na 402° Reunião do CAD - Conselho De Administração da Universidade de Brasília, o PAINT - Plano de Auditoria Interna para 2021 (acessar aqui) e também o RAINT -Relatório de Auditoria Interna de 2020 (acessar aqui).

          Todo início do ano a Auditoria Interna tem o dever de prestar contas de suas atividades ao CAD, além de apresentar o planejamento de seus trabalhos para o exercício que se inicia.

          Os documentos completos foram enviados previamente para análise dos membos conforme os processos SEI 23106.010227/2021-13 (PAINT) e 23106.014418/2021-54 (RAINT).O PAINT passou pela relatoria do prof. Eduardo Tadeu Vieira, Membro do CAD, que emitiu parecer favorável ao documento.

          Durante a reunião do conselho o Auditor-Chefe prof. Abimael de Jesus Barros Costa apresentou as principais informações dos documentos de forma simplificada. O conteúdo da apresentação pode ser visto no link: Apresentação CAD.

          Mas afinal, o que é PAINT e PAINT?

          O PAINT (Plano Anual de Auditoria Interna) é um documento que segue um rito complexo e depende de análise e aprovação na CGU e do Conselho de Administração da UnB - CAD. Ele determina os trabalhos que serão realizados pela Auditoria Interna no ano seguinte à sua elaboração.

          Por outro lado, ao final de cada ano é elaborado o RAINT (Relatório Anual de Auditoria Interna), que descreve os trabalhos realizados pela AUD durante o exercício. Esse documento também é apresentado ao CAD e à CGU.

08 de Março de 2021

8 de março 1

 

Hoje é dia de celebrar a vida das mulheres. Dedicamos esta homenagem a todas as mulheres de nossas vidas!

Em especial as oito mulheres que compõem a equipe da Auditoria Interna, bem como a Senhora Reitora, primeira reitora mulher da Universidade de Brasília.

Vocês nos inspiram e demonstram graciosamente o poder feminino. 

 

Betânia Moraes Goudinho de Sousa

Camila Almeida Magalhães

Cibele Maria Pinto Pereira Menezes de Oliveira

Danielle dos Reis Pinheiro Queiroz

Francine Maulepes Santos Barbosa

Helen Carolina Cordeiro

Luciana Maria de Oliveira Cortinhas 

Nara Cristina Ferreira Mendes

 

e

 

Márcia Abrahão Moura

26 de Fevereiro de 2021

     

 

unb campanha retomada divulgacao banner portalfafs

     

 

     Nesse início de ano, com o objetivo de realinhar esforços e planejar nossas atividades em comum, a Auditoria Interna da UnB vem realizando diversas reuniões com os gestores parceiros na UnB para tratar principalmente do monitoramento das recomendações e determinações de controle interno e externo sobre suas atividades. 

     Em consonância com o sua competência regimental (art. 6º, inciso X do Regimento Interno da AUD/UnB), estamos repassando com os gestores as pendências para o ano de 2021 de demandas da Controladoria-Geral da União - CGU no sistema E-aud, demandas do Tribunal de Contas da União - TCU no sistema Conecta-TCU e recomendações da própria Auditoria Interna.. 

     Até o momento já foram organizadas com a equipe das coordenações da AUD, com a Prefeitura do Campus, com a Secretaria de Gestão Patrimonial, Secretaria de Infraestrutura e com os decanatos DGP, DAC, DPI, DPG, DEX, DAF, DPO E DEG. 

 

 

   WhatsApp Image 2021 02 25 at 15.03.29

 

 

 

 

 

 

25 de Janeiro de 2021

 

Dando prosseguimento ao cronograma estabelecido para a implementação do PGMQ na Auditoria Interna da UnB, informamos que o projeto encontra-se na fase de estabelecimento de ritos e documentos para execução da etapa de aplicação dos questionários de avaliação.

 

Primeiramente, a equipe de implementação adaptou para a UnB os modelos de questionários de avaliação disponibilizados pela CGU, baseados no documento IA-CM Assessment Tool (ferramentas de avaliação da metodologia do IA-CM).

 

Estabeleceu-se então que, em razão da implementação do PGMQ ainda ser um assunto novo na universidade, a aplicação dos questionários de avaliação será feita conjuntamente com um esforço de comunicação e divulgação desse programa.

 

O rito anual de aplicação dos questionários será o seguinte: após a aprovação do RAINT e PAINT no CAD, será realizado pela AUD um evento para apresentação do PGMQ e PAINT a todos os gestores da universidade, de forma a comunicar à comunidade o planejamento da auditoria para o ano.

 

Logo após esse evento, será encaminhado por meio de processo SEI e links no "Forms'' do Office 365 os questionários de avaliação para que os gestores, auditores e alta gestão possam avaliar o trabalho desempenhado pela auditoria no ano anterior, tanto de forma global quanto de forma pontual (avaliação sobre os processos de auditoria individualmente considerados).

 

Os resultados dessa avaliação serão utilizados tanto no RAINT quanto no PAINT para o ano seguinte, assim como para implementar melhorias no trabalho da equipe da AUD.

 

programadegestoemelhoriadaqualidade

imagem: https://www.gov.br/cgu/pt-br/assuntos/auditoria-e-fiscalizacao/pgmq

24 de Dezembro de 2020

          A auditoria interna, vem, informar que na data de hoje ( 23/12/2020) realizou um mini curso de capacitação sobre o sistema de TI "Tesouro Gerencial" com duas horas de duração, ministrado pelo contador Lucas Teles de Alcântara da Diretoria de Contabilidade e Finanças do Decanato de Administração da Universidade de Brasília. Participaram do evento o auditor chefe Prof. Abimael Costa e os auditores Cibele, José Antônio e Helen.

         A ação de capacitação tem como fundamento o Plano de Desenvolvimento de Pessoas da Auditoria Interna - 2020-2022 e será de fundamental importância principalmente para a ação de auditoria que está sendo realizada com o tema de Assistência à Comunidade.

         

WhatsApp Image 2020 12 23 at 19.24.15

22 de Dezembro de 2020

04 de Dezembro de 2020

 

Sem título

          Em obediência à IN CGU 3/2007, e conforme Regimento Interno da AUD e Planejamento Anual da Auditoria Interna para o ano de 2020, essa AUD vem empenhando esforços para colocar em prática a implementação do PGMQ. Apesar dos vários desafios impostos no ano de 2020 em razão da pandemia e da necessidade de trabalho remoto, houveram grandes avanços nessa implementação.

Mas o que é o PGMQ?
          PGMQ é o "Programa de Gestão e Melhoria da Qualidade", que tem como objetivo principal a busca da eficiência e da performance em resultados das atividades de auditoria interna. O programa, aplicado nessa AUD conforme o modelo IA-CM, é estruturado em níveis de maturidade, de 1 a 5.
              É senso comum que a Auditoria Interna da UnB, atualmente, está posicionada no nível de maturidade 1 do modelo IA-CM e buscará, a princípio, alcançar o nível de maturidade 2.
          Para isso, foram realizados diversos estudos, assim como a formação de um Grupo de Trabalho para dar forma à estruturação e efetiva implementação do programa na AUD/UnB.
               O Grupo de Trabalho estabeleceu o seguinte cronograma para colocar em prática o PGMQ:

 

Etapa – ação Início Fim
Pesquisas Técnico-Científicas sobre o PGMQ 01/05/2020 31/12/2021
Elaboração do Modelo Conceitual do PGMQ da AUD/UnB 01/05/2020 31/07/2020
Avaliação da capacidade da AUD/UnB no PGMQ – Nível 2 do modelo IA-CM 01/08/2020 31/12/2020
2.1 Definir os tipos de avaliações    
2.2 Elaborar os instrumentos de avaliação    
2.3 Especificar os indicadores do modelo IA-CM - CGU    
2.4 Definir a periodicidade das avaliações    
2.6 Definir as AUDs de outras IFES que farão avaliação externa    
Aplicação de 1ª Pesquisa de percepção da alta gestão sobre a atividade de auditoria interna - modelo IA-CM - CGU 01/09/2020 30/09/2020
Mensuração dos indicadores do modelo IA-CM - CGU 01/10/2020 31/12/2020
Mapear as competências organizacionais da AUD/UnB – Nível 2 do modelo IA-CM 02/01/2021 31/03/2021
Mapear as competências individuais da equipe da AUD/UnB– Nível 2 do modelo IA-CM 01/04/2021 30/06/2021
Aplicação de 1º Questionário de avaliação do trabalho de auditoria pelos gestores do modelo IA-CM – CGU 01/03/2021 31/03/2021
Aplicação de 1º Questionário de avaliação do trabalho de auditoria pelos auditores do modelo IA-CM – CGU 01/03/2021 31/03/2021
Aplicação de 1ª Avaliação Externa do modelo IA-CM - CGU 01/08/2021 30/08/2021
Aplicação de 2º Questionário de avaliação do trabalho de auditoria pelos gestores do modelo IA-CM – CGU 01/03/2022 31/03/2022
Aplicação de 2º Questionário de avaliação do trabalho de auditoria pelos auditores do modelo IA-CM – CGU 01/03/2022 31/03/2022
Aplicação de 2ª Avaliação Externa do modelo IA-CM - CGU 01/08/2022 30/08/2022
Divulgação o PGMQ entre os integrantes da equipe da AUD/UnB 01/03/2021 30/08/2022
Institucionalização do PGMQ na AUD/UnB 02/01/2022  



              Como dito, em 2020 essa auditoria conseguiu avançar de forma satisfatória para a implementação. Dentre as medidas administrativas realizadas, a AUD emitiu o Ato de Auditoria nº 13/2020, que instituiu os indicadores Gerenciais do PGMQ da Auditoria a saber:


a) Tempo médio de realização das consultorias, auditorias e avaliações: tempo médio, em dias, entre a data de conclusão e a data de início das consultorias, auditorias e avaliações.
b) Hora-Auditor (HA) médio das consultorias, auditorias e avaliações: hora-auditor (HA) médio alocado aos trabalhos de consultorias, auditorias e avaliações.
c) Alocação da capacidade operacional em trabalhos de consultorias, auditorias e avaliações: percentual de trabalhos de consultorias, auditorias e avaliações na composição do Plano Anual de Auditoria Interna (PAINT).d) Eficácia das recomendações: percentual de recomendações emitidas pela Auditoria Interna efetivamente implementadas.
d) Eficácia das recomendações: percentual de recomendações emitidas pela Auditoria Interna efetivamente implementadas.
e) Benefícios financeiros: resultados financeiros efetivos decorrentes dos trabalhos de consultorias, auditorias e avaliações da Auditoria Interna (economias obtidas, desperdícios evitados, etc.) por ano.
f) Benefícios não-financeiros: melhorias estruturantes não-financeiras implementadas em decorrência dos trabalhos de consultorias, auditorias e avaliações da Auditoria Interna (melhoria de controles, melhoria de processos, etc.) por ano.

 

              Esses indicadores já começarão a ser apurados no final de 2020!

          Por fim, conforme Planejamento Estratégico vigente, a implementação do PGMQ deve ser feita por etapas, de forma a finalizar em 2022. Esse prazo se dá em razão de que o efetivo alcance do nível 2 no PGMQ deve ser assentado não só em formalidades, mas na mudança de fato na cultura e prática do trabalho da auditoria, e após esse primeiro ano, podemos afirmar que a AUD vem trabalhando arduamente para alcançar esse objetivo.